Cuidados com a aplicação de gelcoat

Dicas de como aplicar o produto com um acabamento impecável

Poucas pessoas podem imaginar que, por trás do brilho do acabamento no gelcoat dos barcos, esconde-se um processo de aplicação cheio de truques e armadilhas.

O gelcoat nada mais é do que um tipo de esmalte especial, geralmente branco, que forma a camada externa dos cascos. Com o produto, a fibra fica impermeabilizada e protegida.

O principal sintoma de “fadiga” do produto no caso da embarcação é o aparecimento de pés-de-galinha. Com um desenho semelhante ao pé da ave, uma fissura é formada com dois ou três sulcos que saem do mesmo ponto. Logo, essa rachadura começa a descascar e deixa a fibra à mostra. É neste momento que a superfície com o produto necessita de manutenção e reparos.
Veja algumas dicas de como aplicar o produto com um acabamento impecável:

Ferramentas
Você vai precisar de pistola, rolo ou pincel. 

A escolha do gelcoat a ser aplicado também requer cuidados especiais.

Na formulação do produto, observe se o produto contém filtro contra os raios ultravioleta (UV). Esta proteção é indispensável para que a ação do sol não ataque a camada de gelcoat, o que evita a descoloração e o amarelamento da superfície do barco. Sempre fique atento ao prazo, pois o potencial de filtragem se perde em dois anos.

A degradação da superfície do gelcoat pelos raios UV pode ser notada quando passamos a mão sobre o costado e sentimos uma espécie de “empoeiramento” de cal.


Mãos à obra

Os melhores resultados são obtidos com a aplicação com pistola, que permite camadas com melhor uniformidade de espessura. Neste caso, o produto pode ser aplicado em uma única demão. 

Em locais de difícil acesso, rolos também podem ser usados como alternativa. Já a aplicação com pincel pode apresentar estrias e desuniformidade de espessura, que prejudicam a qualidade do acabamento. Tanto com o rolo ou com o pincel, a aplicação do gelcoat é feita em duas demãos.

Fique atento às camadas. As muito espessas ficam quebradiças e podem apresentar trincas superficiais. Já as camadas mais finas são suscetíveis ao enrugamento a serem corrigidos após a desmoldagem do casco. É gasto mais tempo no reparo, o que não vale a pena.

Em locais de difícil acesso, também podem ser utilizados os rolos de pintura

Cuidados adicionais
Vários problemas podem ocorrer durante a aplicação com o gelcoat. Muitas vezes, laminados de fibra de vidro e resinas poliéster podem curar com catalisador do tipo MEKP, nas mais diversas proporções e em quase todas as condições de temperatura e umidade.

Mistura de resina poliéster e uma série de cargas minerais, são sensíveis a qualquer tipo de variação.

Várias surpresas podem ocorrer após a desmoldagem das peças. Para evitar estes problemas, fique atento a algumas precauções antes e durante a aplicação do produto. No caso do uso da pistola, o ar de atomização deve ser sempre limpo e seco, sem contaminação por óleo ou umidade provenientes do compressor.

Durante a aplicação, a pistola não deve ficar muito próxima ao molde. Este cuidado evita que o ar de atomização arraste o gelcoat já depositado e deixe a superfície da peça com ondas e estrias. Pela mesma razão, evite também altas pressões no ar de atomização.

Dicas para uma boa aplicação
A solução considerada ideal para uma boa fluidez do gelcoat é de 680 a 1100 g/minuto. Para checar, basta colocar o produto em recipiente pré-pesado por 30 segundos e fazer o cálculo.

– A pressão do ar (atomização) correta é essencial para uma boa performance do produto.

– O nível de dosagem do catalisador recomendado é entre 1 e 3% em peso. Acima ou abaixo destes limites os problemas com a cura são inevitáveis.

– Uma aplicação correta de gelcoat requer técnica, que é somente desenvolvida com a prática. Reconhecer visualmente a espessura e viscosidade do material, independentemente do tipo de sistema de aplicação utilizado, é essencial para esse tipo de trabalho.
Thassia Ohphata
Portal Bombarco

2 thoughts on “Cuidados com a aplicação de gelcoat

  1. Muito legal as dicas….. parabens a Fibrafort por indicar o site. Acho que os fabricantes nauticos deveriam credenciar profissionais nos estados para fazerem reparos, pois assim os proprietarios de barcos, teriam uma referencia para arrumar suas embarcações.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s