Banheiros à bordo – Como descartar, guardar ou trajar os dejetos do seu barco

Jogar os dejetos do banheiro do seu barco diretamente na água onde você mesmo navega é, no mínimo, uma insensatez. Coisa feia, que não se faz, muito menos perto da costa, onde as correntes não têm como dissipá-los. O correto é armazenar todo o esgoto e levá-lo para terra firme ou, melhor ainda, tratá-lo a bordo do próprio barco, eliminando assim as, digamos, “sujeiras” antes de descartá-las na água. Complicado demais? Que nada! Já há no mercado náutico vários sistemas (com ou sem tratamento de dejetos a bordo), que, se bem utilizados, são exemplos de educação e civilidade e não agridem em nada o meio ambiente. Pelo contrário, o protegem. Ou será que você prefere continuar navegando em um mar de porcarias?

3 soluções para um velho problema
1. Vaso químico portátil

A água da descarga fica armazenada ao redor da própria bacia, que se comunica com um tanque de contenção, que, por sua vez, contém um produto que transforma detritos sólidos em líquidos. Ao final do passeio, é só retirar esse tanque e esvaziá-lo no banheiro da marina mesmo.

Vantagens: Não precisa de instalação nem faz furos no casco, além de custar pouco.
Desvantagens: O tanque comporta poucos litros e pode não servir para viagens mais longas.
Quanto custa? Cerca de R$ 700 o modelo Porta-Potti 565, da Thetford,
para 21 litros.

2. Tanque de contenção fixo
Os dejetos ficam armazenados em um tanque até serem sugados para o esgoto da marina (por meio de uma bomba ainda rara no Brasil) ou despejados longe da costa, ou seja, a mais de três milhas do litoral. Exige um respiro para a troca de ar e usa substâncias desodorizantes e aceleradoras da degradação dos detritos sólidos.

Vantagens: Tem vários tamanhos, de 11 a 100 litros, de acordo com o barco.
Desvantagens: Exige energia elétrica, instalação adequada e manutenção.
Quanto custa? Cerca de R$ 3 000 o da marca Jabsco, com capacidade para 28 litros.

Tanque com tratamento de esgoto
Ecologicamente, é o mais correto de todos. O mesmo tanque contém uma miniestação de purificação do esgoto, na qual os detritos são decompostos e filtrados até que a água restante se torne adequada para ser despejada no mar. Também exige um respiro e a adição periódica de substâncias para decompor os dejetos e evitar mau cheiro.

Vantagens: Tem diversos tamanhos e, principalmente, não polui a água.
Desvantagens: Também exige energia elétrica, instalação adequada e manutenção.
Quanto custa? R$ 2 300 um modelo pequeno, da Kälte Tec, para 12,5 litros ou quatro pessoas.

De onde vem esse cheiro?
Embora corriqueiro, o cheiro estranho que costuma assolar os banheiros de alguns barcos não deve ser aceito como algo normal. Veja aqui de onde ele pode estar vindo

As mangueiras podem não ser próprias para esgoto, sendo, portanto, permeáveis aos gases do tanque de contenção. Pode haver algum vazamento nas mangueiras ou conexões. Mesmo que pequeno, ele gera um fedor intenso.

O tanque de contenção pode ter sido instalado em um nível acima do vaso sanitário, deixando parte do seu conteúdo retornar. Cheque a válvula de não-retorno.

A saída do respiro do tanque de contenção pode estar jogando o ar de volta para dentro do barco, o que é bem freqüente.

Se você usar água do mar na descarga, o mau cheiro pode vir dos microrganismos mortos dentro do encanamento.

Fonte: Revista Náutica 238
22/11/2010

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s